terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Mais uma pro currículo

O cancelamento de um evento que mobilizou nada menos do que 202 municípios, na véspera de sua realização, ainda vai dar muita dor de cabeça para o presidente da Paraná Esportes, o comunista Ricardo Gomyde - aquele mesmo que indicou o Pinheirão como estádio paranaense apto a receber a Copa do Mundo de 2014.

O seminário, que seria realizado no mesmo dia em que houve a reunião do governo paranaense com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, para tratar da Copa em Curitiba, foi utilizado por Gomyde como desculpa para justificar sua ausência na reunião no Rio de Janeiro.
Ontem, durante a “Escola de Governo” comandada pelo governador Roberto Requião, estudantes distribuíram um panfleto acusando Gomyde de descaso e mostrando gastos injustificados na Paraná Esporte. A informação foi divulgada pela rádio CBN, que estava cobrindo ao vivo a “Escolinha”.
Segundo o blog Jogando Limpo, “o evento em Foz do Iguaçu foi cancelado sem qualquer justificativa, apesar da Paraná Esporte já ter pago todos os gastos - pelo que deu entender da reportagem da CBN, algo em torno de R$ 6 mil. Não é muito, mas é dinheiro nosso.”
O site lembra também que Gomyde não estava na “Escolinha”, apesar do governador Requião exigir expressamente que todos os secretários e diretores de autarquias estejam presentes em todas as reuniões. Até mesmo o secretário da Comunicação Airton Pissetti, que se licenciou do cargo, estava lá. Mas Gomyde gazeou.
Já o blog da jornalista Luciana Pombo diz que os estudantes que entregaram os panfletos “prometem que vão denunciar como o neocomunista conseguiu os 62,1 mil votos das últimas eleições...”
Só para lembrar: Gomyde, além de presidente da Paraná Esportes, é também diretor dos coxas - ocupação que tem tomado todo o seu tempo, apesar do emprego público e do salário pago com dinheiro dos contribuintes. Não bastasse, está lançando hoje, oficialmente, sua candidatura à Prefeitura de Curitiba pelo PCdoB.
É mole?

Nenhum comentário: