quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Mais essa...

O presidente da Paraná Esporte, Ricardo Gomyde, está fora da comitiva do governo estadual que se reúne nesta quarta-feira com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, para tratar da Copa 2014 em Curitiba. Mas poderia se esperar outra atitude do jovem “comunista”, dirigente do Coritiba, que chegou a se opor à indicação da Arena como estádio curitibano para o mundial e que lançou, junto com Onaireves Moura, a candidatura pró-Pinheirão?
Até mesmo a Gazeta do Povo desta quarta estranhou a ausência da maior “autoridade” da área esportiva do estado no evento. Ao jornal, assessores de Gomyde disseram que o dirigente dos coxas “não tem tempo” de tratar deste assunto: “O também dirigente do Coritiba esteve sempre à frente da candidatura local, mas optou agora pela presença no Seminário Estadual do Esporte, que seria realizado entre hoje e amanhã em Foz do Iguaçu. O evento, porém, foi cancelado. Assim mesmo, ele seguiu fora da delegação “por falta de tempo” – segundo informação da assessoria de imprensa”.
Mas para visitar o CT do São Paulo em missão representando um ente privado - e que hoje, pelo desejo de sua torcida em ver a Copa longe de Curitiba só porque os jogos seriam realizados no estádio do Atlético, representa uma clara oposição ao interesse público que deveria ser defendido pela pessoa pública que é -, para isso não falta tempo. Para passar dois dias em Belém, acompanhando a estréia do seu time na Copa do Brasil, para isso também não falta tempo...
O governador Roberto Requião se omite, finge que nada vê. Para evitar dissabores pessoais com o jovem seguidor, vai esperar o próprio se afastar dentro de alguns meses para concorrer à Prefeitura de Curitiba pelo partido comunista.
Este conflito de interesses já está beirando as raias da vergonha.
* Atualizado às 17h02 com informações do blog Arquibancada Virtual.

4 comentários:

Anônimo disse...

Caro Guerrilheiro,

Mais um canalha que se apropria de funções públicas para obtenção de vantagens ilíticas.

Lamentável que um auto-denominado "comunista" - em que pese tal categoria estar em fase de extinção -, se comporte como leva-e-traz, menino de recados, num assunto tão importante como a Copa do Mundo.

Fica evidente a má vontade e o desinteresse neste particular, ficando patente que preferência clubística está a se sobrepor sobre a função pública.

Lamentável.

Anônimo disse...

Lamentável é ver uma imundície desta ser remunerado pelos cofres públicos.

Anônimo disse...

Simplesmente deem a ele uma derrota humilhante nas proximas eleiçoes....assim que se resolve!

Anônimo disse...

Que a hemorróida deste "cúmunista" arda até o fim dos seus dias.
Paquita nojenta...