domingo, 24 de fevereiro de 2008

Inimigo íntimo

Niehues: desta vez, do "lado de lá" da trincheira.
No comando do J. Malucelli, na partida de logo mais contra o Furacão, estará um velho conhecido dos rubro-negros. Leandro Niehues foi o técnico dos juniores do Atlético por mais de 3 anos, entre 2004 e 2007, e conquistou uma batelada de títulos: foi tricampeão paranaense, campeão da Copa Saprissa e campeão da Taça BH. A Gazeta do Povo deste domingo entrevistou Leandro e o zagueiro Rhodolfo, "ex-pupilo" do treinador no CAP. Confira:
Leandro evita clima de nostalgia

Por três anos e meio, o gramado do CT do Caju foi o "escritório" de Leandro Niehues. No comando do time sub-20, ele levou o Rubro-Negro a dois títulos estaduais, ao inédito bicampeonato da Dallas Cup, à conquista da Copa BH e à primeira semifinal de Copa São Paulo da sua história, além de lapidar algumas das mais recentes revelações da Baixada, como Guilherme, Rhodolfo e Pedro Oldoni. Hoje, será a primeira vez que ele enfrentará o ex-clube. Sentimento especial? O treinador de 34 anos garante que não.
"Não tem nenhum tipo de sentimento especial, nada de nostalgia. É mais um jogo. Difícil. Mas apenas mais um jogo. O único sentimento é o de dever cumprido, por saber que alguns jogadores que foram revelados no Atlético trabalharam comigo", comenta.
O reencontro pode assumir um caráter especial se o Jotinha ganhar. Afinal, estará do outro lado o time que venceu as 12 partidas que disputou no Estadual, maior seqüência da história do Campeonato Paranaense. Um combustível e tanto para os jogadores do J. Malucelli.
"Em nenhum momento tocamos neste assunto, mas é natural que na preleção se lembre disso. Até porque, da mesma forma que o mundo inteiro está falando do feito do Atlético, o mundo inteiro vai saber quem quebrou essa seqüência", afirma.
Niehues mantém duas dúvidas para o jogo de hoje. Na defesa, entre Leonardo e Tiago, e no ataque, entre Daniel e Rodrigo Batata.
Além do treinador, o lateral-esquerdo Rodrigo Crasso também irá enfrentar pela primeira vez o clube que o revelou.
Rhodolfo revê técnico que o lançou

O jogo de hoje à tarde marcará um encontro entre o “criador” e a “criatura” no gramado do Ecoestádio Janguito Malucelli. Foi o técnico do J. Malucelli, Leandro Niehues, o responsável pela ascensão ao time profissional de um dos destaques atuais do Atlético, o zagueiro Rhodolfo. Foram quase quatro anos de trabalho conjunto nas categorias de base do Furacão. Tempo que fez nascer uma admiração mútua.
“O Rhodolfo é extremamente profissional e eu não tinha dúvidas de que, como a gente diz no meio do futebol, seria um zagueiro de time grande. O caminho dele é Atlético e depois a Europa”, diz Niehues.
O ex-pupilo não fica atrás. Também é só elogios ao antigo professor. “Foi um técnico que me ajudou muito, que me deu uns toques importantes para eu chegar ao profissional. Tenho muito a agradecer”.
Relação que também servirá em campo, na parte prática. Porém, neste caso, para um tentar vencer o outro. Se o Jotinha poderá explorar, eventualmente, um ponto fraco do jovem defensor, Rhodolfo já passou as dicas para Ney Franco.
“Ele conhece mais da metade do nosso time, mas vamos superar isso. Sei que é um técnico de muita pegada, não deixa o time amolecer em nenhum minuto e gosta de jogar no contra-ataque”, revela Rhodolfo, que retorna ao time para reconquistar ritmo de jogo e, assim, estrear em plena forma na Copa do Brasil, quarta-feira.

Nenhum comentário: