sábado, 2 de fevereiro de 2008

Furacão monta equipe de corrida de rua

A Gazeta do Povo deste sábado traz uma notícia interessante - e curiosa: o Atlético estaria interessado em apoiar corredores de rua, triatletas e maratonistas, quem sabe até formando uma equipe própria. Segundo a matéria, a idéia é aproveitar a estrutura do CT do Caju e da academia de ginástica da Arena - que agora é gerenciada pelo clube - para o treinamento dos atletas. Confira a reportagem:
Atlético lança equipe de atletismo

Luiz Fernando Pessoa, Marcio Villaça, Henrique
Empke e Rafael Nunes: atletas apoiados pelo Atlético

O Atlético Paranaense deve lançar ainda em fevereiro um novo projeto de incentivo ao esporte, diversificando seu campo de investimentos para além do futebol. Qualquer torcedor poderá ter a chance de vir a se tornar um atleta do Furacão e utilizar a infra-estrutura do Centro de Treinamentos Alfredo Gottardi e da recém adquirida academia de musculação que fica na Kyocera Arena - por enquanto chamada de CAP Academia.

Mas não um atleta que vestirá a camisa Rubro-Negra e cairá nos braços da torcida após marcar um gol. A idéia do clube, apadrinhada pelo coordenado técnico, Antônio Carlos Gomes, e coordenada pelo professor Alfredo Borba, é investir na descoberta de talentos em outros esportes como atletismo, especificamente em corridas de rua, triatlo e maratona.

Projeto audacioso

De acordo com o professor Alfredo Borba, coordenador da CAP Academia, o projeto é audacioso. “Dentro de uma nova visão de futuro do clube, temos percebido um aumento considerável de interessados em esportes de alto rendimento, como maratona, meia-maratona e triatlo. Percebemos um grande número de clientes em potencial e isso poderia se tornar um mercado interessante para o Atlético”.

A idéia é simples. Torcedores interessados em participar do projeto devem se associar à CAP Academia, que oferece a mesma estrutura de uma academia de musculação e ginástica comum. A partir dali, orientado pelos professores, o interessado precisa demonstrar empenho e talento para o atletismo, além de passar pelo crivo de profissionais que estarão acompanhando todo o trabalho.

Borba explica como serão as seleções naturais e técnicas dos talentos. “Temos atletas e atletas. Vamos abrir associações para todos os interessados, que terão acesso a estrutura e aos profissionais que o Atlético dispõe. Vamos criar grupos distintos, de pessoas que querem o esporte como regulador de qualidade de vida e outro com atletas que tenham condições e talento para se dedicar ao esporte de alto rendimento”. Serão formadas equipes em várias faixas etárias, desde jovens até senhores e senhoras.

Para a associação à CAP Academia, não haverá nenhuma restrição. Depois de associado, o interessado vai buscar informações sobre os grupos de trabalhos específicos. “Não vamos restringir o projeto a ninguém e viabilizaremos a estrutura para amadores e profissionais. Com base na evolução dos atletas e após observações técnicas, o clube pode passar a apoiar determinado talento com mais atenção”.

E o apoio significa patrocínio. Interessado em participar da maioria das competições do calendário de corridas de rua de Curitiba, o Atlético pretende buscar o amadurecimento da idéia com seriedade. “Temos tecnologia e infra-estrutura para formar atletas de alto nível. O professor Antônio Carlos Gomes tem nos cobrado muito por resultados rápidos. É um projeto sério. É o nome do Atlético que está em jogo”, explicou Borba.

Origem da idéia

Um dos atletas de maratona de maior destaque nos últimos anos é o maratonista Franck Caldeira. Mineiro de Sete Lagoas, o atleta ganhou destaque mundial ao vencer importantes corridas como a maratona dos Jogos Pan-Americanos de 2007, Corrida de São Silvestre em 2006, Meia-maratona do Rio de Janeiro em 2006 e 2007 e Volta da Pampulha (03/06/07). Na grande maioria das vezes, a vitória foi comemorada com Caldeira vestindo a camisa do Cruzeiro, tradicional clube de futebol de Minas Gerais.

Segundo Alfredo Borba, o Atlético, atento a isso, pretende investir em outros esportes. “Percebemos que outros clubes têm apoiado diversos esportes, como o Flamengo no remo e o próprio Cruzeiro no Atletismo. O Atlético incorporou esse perfil e estamos investindo nisso”. A idéia pode ir além do futebol e o atletismo. “Estamos com uma idéia de apoiar o automobilismo também, mas isso é mais para frente”.

O coordenador da Academia espera que atletas de renome nacional procurem o clube em busca de apoio. “Vamos aos poucos com o projeto. O grupo naturalmente vai crescer e vamos ficar mais fortes. Temos interesses em trazer atletas de renome para que eles usem nossa estrutura e levem o nome do Atlético pelo Brasil”, explicou Borba, que garante surpresas em breve.

A primeira participação da equipe de atletismo do Atlético aconteceu no último dia 20 de janeiro durante a Corrida de Revezamento entre parques de Curitiba. Quatro competidores vestiram a camisa do clube e tiveram todo o apoio logístico, alimentação e assistência do Atlético.


6 comentários:

Anônimo disse...

AI EU PERGUNTO A VC GUERRILHEIRO, POR QUE NAO INVESTIR ESSE DINHEIRO NO FUTEBOL!!!!!!??????

Anônimo disse...

POR QUE NAO INVESTIR EM JOGADORES DE NIVEL!!????

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Olha, meu caro, não tenho pleno conhecimento sobre valores, mas imagino que o patrocínio de toda uma equipe de corrida não deve pagar o salário de nem um boleiro sequer. Além do quê, acho que esse dinheiro deve vir do Marketing, e não do dpto. de Futebol.

Claudio disse...

Penso que a idéia é ótima!
Que o investimento é baixo!
O retorno é rápido!
E o sucesso é certo!

jailson f. barreto disse...

show de bola essa idéia, sou de pleno acordo.

Regina disse...

Ola!!!!!gostei da ideia!!!!

E tbm estou a procura de uma equipe para minha filha juliane! ela faz atletismo (corrida de rua) desde os 5 anos, ela e atleticana tbm...hj com 12 anos , ela corre sozinha nos eventos, alguem pode me ajudar?

abraços e continuem com essa ideia super genial!!!