sábado, 19 de janeiro de 2008

Top 5

Atletibas são inesquecíveis, na vitória ou na derrota. Sempre fica uma marca. Nunca contabilizei quantos clássicos eu já assisti na minha vida, mas minhas lembranças me dão a certeza de que a minha geração ganhou muito mais do que perdeu contra os coxinhas. Principalmente nos jogos decisivos. Das seis finais de Campeonato Paranaense que eu pude assistir, por exemplo, o Furacão saiu campeão em 5 delas (83, 90, 98, 2000 e 2005). Sé se deu mal em 2004, graças ao "professor pardal" Mário Sérgio, que deixou o artilheiro Washington no banco... E teve também a seletiva da Libertadores, em 99.
Enfim, já perdi as contas de quantos Atletibas eu assisti. Mas sempre tem aquele mais marcante para cada um. Pra mim, os cinco Atletibas inesquecíveis são os seguintes:
1) 1990. Final do Campeonato Paranaense no Couto Pereira. 2 a 2, Atlético campeão graças a um gol contra do zagueiro Berg. Sim, o melhor Atletiba da minha vida não terminou em vitória, mas foi inesquecível tirar o doce da boca dos coxinhas, que já gritavam "é campeão" feito paquitas loucas;
2) 1996. Brasileirão. A antiga Baixada lotada. 1 a 0, aos 46 do segundo tempo, com o Oséas escalando o alambrado;
3) 1997. Campeonato estadual. Pinheirão. O que era pra ser uma partida sem maiores pretensões acabou se transformando no "jogo da vingança": 5 x 2, com direito a dois gols de Jorginho Pé Murcho;
4) 1999. Seletiva da Libertadores no Couto. Esse eu não fui, mas assisti na TV. 4 a 1, de virada, com um golaço do Cocito e gols dos carrascos Adriano Gabiru, Luizinho Neto e Kleberson;
5) 1998. Segunda partida da final do Paranaense no Pinheirão. 4 a 1, uma verdadeira festa rubro-negra com direito a gol olímpico e um cala-a-boca do Nélio.
E para você, quais foram os seus Atletibas inesquecíveis?

7 comentários:

muga disse...

Vou arriscar:

5. O Atletiba da correntinha. Belo gol, "jogada" folclórica do Klebão.

4. Um Atletiba em 97, acho que pela Sul-Minas. Lembro que teve Atletiba em dois fins-de-semana seguidos. Foi no Couto, estádio meio-a-meio. O coxa não viu a cor da bola. 3x0, acho que 2 do Adriano, um do Sandoval.

3. Final de 1998. Pênalti perdido do Régis e, 2 minutos depois, golaço de falta do Dedé, lateral-esquerdo.

2. O 5 a 2 de 1998, pelo "abandono de jogo" daquilo que eles chamam de torcida que nunca abandona (que, aliás, pode ser bem percebido no vídeo postado esses dias).

1. O inesquecível 2 a 2 de 1990. Dirceu calando a boca da porcarada no comecinho, gol impedido do Pachequinho, frango do Marola e belo gol contra do Berg.

Marçal disse...

Boa lista. Desses jogos, só não fui ao de número 3 (vi pela TV). No resto, estava no estádio.

Anônimo disse...

LEMBRO DE UM EM 2003 EU ACHO..O ATLETICO ABRIU 2 A 0...DAI OS PORCOS EMPATARTAM..MAS NO ULTIMO MINUTO, O LUCAS FEZ O GOL DA VITORIA...3 A 2

muga disse...

é interessante (e um pouco triste) perceber que ainda não tivemos um Atletiba inesquecível na Baixada desde a inauguração da Arena em 99. A exceção pode ser a final do paranaense de 2000, com gol de cabeça do Gustavo. Mas eu reputo isso mais à decadência do time verde desde a década de noventa.

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Concordo, Muga. Na nova Baixada, o clássico mais marcante foi esse de 2000.

RODER disse...

Assino em baixo, todos estes ATLÈ-tibas estive também e todos foram inesquecíveis.

Fabiano disse...

Com certeza, vou com o Muga. No setor que eu estava, não tinha ninguém que não chorou! HEHEHE

O gol salvador do Gustavo foi marcante demais!!!