segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

O retorno

Após um mês de férias, Augusto Mafuz volta nesta segunda-feira a escrever sua coluna na Tribuna do Paraná. E comenta a vitória rubro-negra no Atletiba e a triste e dura realidade dos coxinhas. Confira:
Volta à realidade

Os coxas foram em peso ao Couto Pereira. Bem contadinhos, tinha 26 mil. E, entre as razões de tamanha euforia, a principal era a volta à realidade. Finalmente, depois de dois anos, o Coritiba iria jogar com um time de 1.ª Divisão, que por uma benção de Deus, era o Atlético, seu rival histórico.

Eis, então, a marca da realidade: Coritiba 0 x 2 Atlético. Marca impagável para todos.

Lembrei daquela, que Oscar Wilde deixou escrito como se fosse a maior de todas as verdades: "no mundo só existem duas tragédias: uma é não conseguir o que se quer; outra é conseguir. Esta última é muito pior. É uma verdadeira tragédia!"
A igualdade histórica já não serve mais como referência para um jogo. Um eventual descompasso na vida pode resultar em diferenças inimagináveis. Em especial, quando um time é de 1.ª, e o outro por acabar de chegar da 2.ª, continua de 2.ª.

A volta à realidade para os coxas se transformou num trauma. O Coritiba correu, lutou e até chegou a merecer um gol no 1.º tempo. Mas, quando precisou jogar um pouco mais, sentiu o quão ficou distante de um time da 1.ª. Enquanto o Atlético mostrava personalidade com Danilo, Antônio Carlos, Rhodolfo, Valencia, Claiton, Ferreira e Marcelo Ramos, o Coritiba já estava esvaziado. O que era para ser o corolário da nova vida, transformou-se em uma tragédia.

E veja que o Atlético não jogou bem. Apenas jogou.

O Atletiba de ontem me provocou lembranças dos Atletibas de antigamente, quando Hidalgo e a sua turma entravam em campo e faziam que jogavam. O Atlético acreditava e perdia.

Bem vindo a essa realidade, Coritiba!


Um comentário:

Anônimo disse...

GRAAAAAANDE MAFUZ, ATLETICANO DOENTE!!!!! ESSE EH UM DOS NOSSOS, BRILHANTE COLUNA!!!!!! E TOMAAAAAAAAAAAAAA COXARADA!!!!!!!!!! CHORAAAAA