terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Aprendendo a lição

Seis partidas, seis vitórias. Tá certo que os times que disputam o campeonato estadual não são lá essas coisas, mas dentre estes seis jogos dois foram clássicos locais. E, assim, o Atlético está, segundo levantamento da Furacao.com, a uma vitória de igualar seu início no Campeonato Paranaense de 1996, quando enfileirou sete vitórias seguidas nas sete primeiras rodadas.
Essa boa campanha no início da temporada destoa do que aconteceu nos últimos anos, quando diretoria e comissão técnica do Furacão optaram por utilizar dois times: a equipe "B" iria pro sacrifício nos primeiros jogos, contra as pedreiras do interior do estado, enquanto o time "A" se enfurnava em uma pré-temporada com muito trabalho físico e pouco contato com a bola - coisa de cientista. O resultado todos já sabemos: muita dificuldade. Enquando os rivais iam se entrosando, os titulares do Atlético ficavam perdendo tempo no polichinelo. Quando entravam no "fight" pra valer, já estávamos correndo atrás do prejuízo.
Aliás, o desempenho do time este ano, fisicamente falando, está provando que essa história de ficar meses fazendo trabalho físico para se recuperar da ceia de Natal é uma balela sem tamanho. O time, mesmo não estando no ápice da preparação, está voando em campo - no mínimo correndo o mesmo que os demais. Com a diferença de que está bem mais entrosado.
Agora, ao invés de correr atrás do preju, está chegando a hora de colher os frutos. Dar um descanso para os jogadores que sentirem mais este início de temporada e, porque não, experimentar algumas caras novas na equipe.

Enfim, a diretoria do clube aprendeu a lição. Creio que graças à influência de um grande cara, um excelente diretor que ano passado voltou a comandar o futebol do Atlético: Alberto Maculan.
Mas sobre ele eu vou falar em outro post.

4 comentários:

Rafael disse...

Essa baboseira de time "B" já nos causou traumas inestimáveis. Acho que perdemos uns 3 paranaenses assim nos últimos anos. É hora de ganhar o Paranaense, que não é nada mais que obrigação diante de nossa supremacia incontestável no Estado.

Anônimo disse...

O termo coisa de cientista parece comentáriop de piá de predio na internet.

Ufo disse...

Pré-temporada, time B e Givanildo de técnico é "pacabá" !

CF disse...

Pelo menos temos que ganhar o Paranense e não passar sufoco até as quartas da Copa do Brasil, quando só paegamos times de pequenos a medianos. Depois devemos encarar clubes de maior expressão e a coisa começa a pegar.