quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Sim ao projeto de longo prazo. Mas com um pouco mais de ousadia

O futebol, assim como em outras atividades, exige um certo planejamento para que as coisas se concretizem. Ontem, vi uma reportagem no SporTV sobre a reeleição de Marcelo Teixeira na presidência do Santos. Será seu quinto mandato consecutivo. Na reportagem, a torcida do Peixe mostrava unanimidade em aprovar o nome de Teixeira. Os motivos para tanta popularidade? 1) Venceu dois campeonatos brasileiros; 2) Construiu um CT de primeiro mundo; 3) Equipou a Vila Belmiro com uma dúzia de camarotes.
Na hora, me veio à cabeça a sucessão eleitoral no Atlético e os questionamentos sobre a continuidade de Petraglia e sua equipe no comando do clube. Para mim, há motivos de sobra para aprovar a manutenção desta turma, basta ver quais foram as principais realizações da chamada "Era Petraglia": 1) Venceu um campeonato brasileiro, foi vice-campeão de um Brasileirão e de uma Libertadores (e ninguém me convence com esse papo de que, no Brasil, vice não quer dizer nada; pensar assim é um erro, um estigma cultural que deve ser extirpado. Até o título de 2001, me vangloriei por longos 17 anos pelo fato de o Atlético ter sido terceiro colocado em 1983 - era nosso "título" máximo, nossa principal conquista. Agora aquela campanha brilhante não vale mais nada??? Sem contar que em 2004 o time merecia ter sido campeão, diretor algum pode ser responsabilizado por uma tragédia de Erechim); 2) Construiu um CT de primeiro mundo; 3) Colocou abaixo um estádio obsoleto e construiu a Arena mais moderna do país, algo que até agora, anos depois, outros clubes tentam fazer mas não conseguem.
Não se trata de ignorar os defeitos e as falhas ocorridas nesta última década. Sim, elas existem e devem ser corrigidas. Mas me parece ser óbvio que estamos no rumo certo.
Agora, modestamente, deixo aqui um singelo conselho a Petraglia e a todos os que estão com ele decidindo o futuro do Atlético: ter um pouco de ousadia não é um erro, mas sim uma virtude. Ninguém precisa cometer loucuras, mas há que se ter em mente que o Atlético é um clube esportivo, e que esporte é competição, e que competição foi feita para ganhar. Tudo o que a torcida quer, com relação ao futebol do Furacão, é isso: um pouco mais de ousadia. Quem sabe, assim, o clube conseguirá fazer crescer o número de sócios. De resto, seja no âmbito patrimonial, financeiro ou em suas ações de marketing, o mundo todo sabe que o Atlético vai muito bem, obrigado.

2 comentários:

Hélio Rubens Godoy disse...

O pior foi ver a forma tendenciosa que a reportagem foi feita, o repórter falou que o CT do Santos era um dos melhores do Brasil e o comparou aos do São Paulo e Cruzeiro, depois falou das qualidades do CT santista, vejam só, 03 campos, hotel com 40 e tantos apartamentos, salas médicas, centro de musculação, etc. HAHAHAHA!! Fala sério, teve um torcedor que falou que o CT santista era um dos "melhores do mundo", e o CT do Caju?? Dá de 10 no dos santistas e a reportagem nem cita!! É a desisformação gerada pela polarização da informação esportiva entre RJ e SP.
Lamentável...

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Com certeza Hélio... também pensei isso quando vi a reportagem. Não sei se foi tendenciosa ou se foi ignorância mesmo...

SRN!