quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Futebol e cerveja, apóie esta idéia

Tramita na Câmara dos Deputados, em Brasília, o Projeto de Lei 103/07, que proíbe o porte, a distribuição, a venda, a utilização ou a entrega de qualquer bebida alcoólica nos estádios em dias de jogos. Segundo a proposta, do deputado Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP), a proibição valerá em um raio de 500 metros de distância das entradas dos estádios e ginásios.
O PL prevê uma multa de R$ 1,5 mil para quem for apanhado com uma mísera lata de cerveja. Já o fornecedor, além de receber multa, terá apreendidos os produtos comercializados.
Tá certo que acabar de vez com a violência no futebol é uma meta a ser atingida. Agora, pergunto: há algum único estudo que mostre esta relação entre o consumo de bebidas e a violência? Veja, pode parecer que estou defendendo a venda de bebidas em causa própria - pra mim, ir ao estádio e não tomar umas cervejas é o mesmo que ir a uma churrascaria e só comer salada. E, de certo modo, é mesmo: acho um absurdo que pessoas de bem sejam obrigadas a passar horas sem poder tomar uma gelada "em nome da paz nos estádios".
É uma medida paliativa. Não adianta, quem quer beber pra ficar "lôco", vai passar no boteco e encher a cara de tubão antes de ir ao estádio; quem quiser se drogar fará o mesmo; e ainda tem os que querem brigar simplesmente por serem imbecis mesmo, sem precisar de nenhum "aditivo". E mais: a maioria absoluta das brigas de torcidas ocorrem fora dos estádios, e não nas arquibancadas.
Srs. deputados, sejamos coerentes. Os bebedores de cerveja "do bem" agradecem.
* Quem quiser entrar em contato com o relator da proposta, deputado Wanderley Oliveira, o "Deley", pode enviar um e-mail para dep.deley@camara.gov.br.

8 comentários:

Leandro Motta Queiroz disse...

Os bons pagam pelos ruins

rudy disse...

O cara que fez esse projeto deve ser um filha da puta brocha que fica atrás da escrivaninha de pijama, implicando com tudo o que ele não podemais fazer.Fiquem tranquilos pessoal que esse projeto não passa.
FUTEBOL SEM CERVEJA :
NÃO POOOOOOOOOOOODE!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

O cara que fez esse projeto não deve ter ser dono de lanchonte só pode.do que adianta proibir venda de cerveja perto dos estadios a galera já vão bebadas de casa p/ o jogo hauhau

Anderson disse...

Em Roma era pão e circo.

No Brasil, cerveja e futebol.

Imaginem se tiram o futebol e cerveja do brasileiro. Teríamos uma gerra civil aqui.

vitor disse...

Se proibirem cerveja no estádio, sugiro que todos os gritos e musicas do furacão passem a ser entoadas no mais clássico estilo reggae....hehehe...se é que me entendem !!!

ricardo disse...

Falou tudo. O que vai ter neguinho fazendo esquenta desde as 10h da manhã em dia de jogo...
Que beleza esses caras, hein? A culpa é da cerveja! Fácil!
Acho que a cachaça na cabeça ajuda aquele cara que é violento e é doido por arranjar briga a potencializar esse instinto.
Mas generalizar ao ponto de fazer uma lei(!) energúmena dessa?
Eu vou ao jogo, tomo de 4 a 6 cervejas no estádio, em média, e nunca mudei ao ponto de me transformar em um animal enfurecido e sair arrebentando tudo que vejo na frente.

Bebum disse...

Eu sou contra essa lei !!!!

Anônimo disse...

Comcordo com Ricardo!

Tem gente coloca a culpa na cerveja, por de feito alguma coisa errada duvido os comerciante da ARENA comcorda com essa lei até pq cerveja e o produto mais vendido.