sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Estrelinhas

Tão imbecil quanto a polêmica criada pelo Flamengo sobre a “Taça do Penta” é a celeuma gerada pelos coxas, angustiados com a colocação ou não de novas estrelas na camisa.

Sim, é imbecil porque tá todo mundo pouco se lixando pra quantas estrelas a alemãozada quer colocar na camisa: torneio do povo, festival do futebol, segundona, copa tribuna, o escambau. Tanto faz.

Mas, pelo que leio e ouço, estão esnobando a estrelinha prateada relativa ao iminente título da Série B. Ou seja, fazem carreata, buzinaço, comemoram nas ruas feito gazelas eufóricas, e depois dizem que não vale nada.

Em compensação, mendigam à CBF o direito de colocar uma outra estrela amarela, para comemorar o tal do “torneio do povo”. Como a maioria nem sabe do que se trata, vamos tentar explicar: foi uma competição disputada no início dos anos 70 por meia dúzia de times que estavam sem calendário. Como explica Augusto Mafuz, os grandes clubes da época ficaram de fora: o Palmeiras de Ademir da Guia; o Santos de Pelé, o Botafogo de Garrincha e o Cruzeiro de Tostão. Foram disputadas apenas três edições, e os coxinhas venceram a última, em 1973. Tão importante fosse o tal do torneio, teriam colocado a estrela já quando foram campeões, e não depois de 34 anos.

Mas eu sei por que fazem tanta questão da tal estrela agora. Afinal, é uma das poucas lembranças dos tempos áureos de seu time. Uma época em que seu presidente mandava e desmandava no futebol paranaense, uma época em que ainda tinham a maior torcida do Paraná, uma época em que seus dirigentes tinham alguma influência junto à CBD (e conseguiram incluir o coxinha nessa bocada do torneio do povo, já decadente, em sua última edição). Enfim, é uma das últimas lembranças de um tempo que não voltará jamais para os lados do time verde. E a chance de tentar mostrar para seus (poucos) jovens torcedores que, em algum lugar do passado, o coxinha já foi alguém na vida.

Voltando à Série B. Os coxas estão esnobando a estrelinha prateada, mas não porque eles não consideram este um título importante – ao contrário, pelo que se vê, estão mais eufóricos do que nunca com a possibilidade de voltar a levantar uma taça. Estão esnobando simplesmente pelo fato de que o Atlético assumiu com orgulho o título de 95 e estampou a prateadinha na camisa.

A diferença está justamente aí: enquanto os coxas precisam relembrar uma conquista de mais de 30 anos atrás, porque seu presente é inglório, o Atlético tem na estrelinha prateada o símbolo de uma mudança, uma revolução de um clube que, desde então, está preocupado em olhar para a frente e construir o seu futuro de forma sólida.

Daqui a 10, 20 anos, quando o Furacão estiver consolidado como um dos principais clubes do país, os coxinhas ainda vão estar falando na estrelinha do torneio do povo... sim, o torneio do povo, aquela brilhante competição disputada no ano de 1973.

5 comentários:

Anônimo disse...

esse trecho traduz tudo:

"Tão importante fosse o tal do torneio, teriam colocado a estrela já quando foram campeões, e não depois de 34 anos."

Anônimo disse...

Caro Guerrilheiro, vc não acha que está sendo muito exigente querendo que alguém que tem a imbecialidade de torcer para os coxinhas pense? É demais para a cabeça deles...

Vitor disse...

Pq vc não cala essa boca seu animal? saiba um pouco de história antes de falar besteira, "os grandes clubes ficaram de fora"? o Flamengo era timinho né? o Corinthians era timinho né? o Internacional? esse torneio era das maiores torcidas do Brasil seu burro!

e essa estrelinha de prata que vcs carregam no peito é atestado de time pequeno!!! a torcida coxa comemora sim a volta a elite, lugar de onde nunca deveria ter saído, mas não vai comemorar um título que não está a altura da grandeza do verdão!!

http://www.todmetais.com.br/caparanaense/

Ricardo disse...

Esses coxas são hilários! Daqui a pouco vão mandar bordar 700 estrelas na camisa. Todas representando o campeonato de bafo, búlico, jó-ken-pô, jogo da velha, forca, vencido pelo GG na infância.
Quem quer apostar que daqui há 20 anos os coxas sairão latindo aos 4 ventos sobre o "grande" Festival Brasileiro de Futebol, conquistado em cima do TIMAÇO do Botafogo, e que reunia os melhores dos melhores das galáxias e blábláblá...
Chega a ser deprimente.


"Pede pra sair, coxa!
Pede pra sair!
Tu não é caveira!
Tu é muleque!"

rever disse...

não é vergonha pra ninguem ter uma estrela de prata, até hj eu nunca vi alguém reclamar de título...