domingo, 14 de outubro de 2007

O jogo foi Viáfara

Em sua coluna de sábado na Tribuna do Paraná, Augusto Mafuz comenta a partida contra o Juventude e a boa atuação do goleiro Viáfara:
Milagres
A impressão que ficou foi a de que o Atlético conheceu a sorte ontem em Caxias. Empatou um jogo, sem gols, que merecia ter perdido.
Ou não merecia?
Sejamos justos: não merecia perder, embora jogasse mal. Seria injusto perder, embora jogasse com medo.
Mas a derrota, como toda a derrota no futebol, faria esquecer uma das mais belas atuações que se tem notícia de um goleiro: Viáfara fez defesas, que quem se sustenta na fé para pedir coisas, à certa altura não estava vendo defesas, mas milagres.
O colombiano fez de tudo: pegou na direita, na esquerda, à queima-roupa, por cima, por baixo. E, quando parecia vencido no último minuto, e quando a derrota era inapelável e justa, e quando o corpo de Viáfara já havia passado da bola, eis o que fez: salvou com o pé. O jogo foi Viáfara.

Nenhum comentário: