domingo, 7 de outubro de 2007

Jogão à vista

A Gazeta do Povo de hoje lembra que os últimos confrontos entre Atlético e Vasco têm sido emocionantes. Confira:
Atlético faz o duelo da emoção
Confrontos frente ao Vasco têm sido marcantes na recente trajetória do Rubro-Negro
por ANDRÉ PUGLIESI
O torcedor que comparecer hoje à Arena, às 16 horas, tem grandes chances de participar de um momento especial. Afinal, quando o Atlético recebe o Vasco em casa emoção não falta. Foi assim nas últimas três vezes em que se encontraram, com resultados que mexeram não apenas com o coração da galera, mas também com a vida dos clubes.
Este ano, pela Copa Sul-Americana, os cruz-maltinos atropelaram o Furacão com a vitória por 4 a 2, dia 15 de agosto. O resultado praticamente acabou com o sonho internacional do Rubro-Negro – a vitória por 2 a 0 em São Januário selou o destino – e contribuiu para a troca de comando. No fim de semana seguinte, o Atlético empatou em 1 a 1 com o Figueirense e Antônio Lopes caiu na segunda-feira.
Mas ao lembrar dos três encontros especiais entre as duas equipes em Curitiba, os atleticanos têm mais motivos para comemorar. No ano passado, a vitória por 6 a 4 sobre o Alvinegro carioca foi um dos melhores jogos de todo o Brasileirão. Se não bastasse a chuva de gols, foram quatro viradas de placar intercaladas. “Foi um jogo muito importante para o Atlético. Uma excelente partida. Espero que possamos conquistar um bom resultado novamente, vai ser complicado, e agora o mais importante é vencer, mesmo que por vantagem de um gol”, relembra o meia Ferreira, autor do quinto gol atleticano na noite do dia primeiro de novembro. Ramon, hoje no Rubro-Negro, marcou para o Vasco na ocasião.
Igualmente significativa foi a vitória de 2005 sobre os cariocas: 7 a 2. Sete bolas na rede para um lado só é tão raro no futebol profissional que provocou a ira do então técnico vascaíno Renato Gaúcho. “Até uma mulher grávida faria gol na gente hoje”, disse o treinador no dia 27 de julho.
Pelo Brasileiro, o Vasco nunca venceu na Arena, desde a inauguração do estádio em 1999.No entanto, da mesma forma que Ferreira, o técnico do Atlético Ney Franco não acredita em surpresas desta vez. Tem convicção que será um confronto muito complicado. “Encaro o Vasco com o perfil de todos os adversários da Primeira Divisão. Na minha modesta opinião o Brasileiro é o campeonato mais difícil do mundo e deverá ser dessa forma”, acredita Franco.
Para o jogo desta tarde o Atlético só não poderá contar com o lateral-direito Jancarlos, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. No seu lugar, o volante Roberto deverá atuar improvisado. No mais, a equipe é a mesma que venceu o Botafogo por 2 a 0 na última quarta-feira.

Nenhum comentário: