quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Governo do estado, agora, diz querer brigar pela Copa

Após não ter enviado nenhum representante para o anúncio oficial do Brasil como sede da Copa 2014 em Zurique, o governo do estado parece dar sinais de que vai entrar de verdade na briga para trazer a competição para Curitiba. Pelo menos é o que garantiu o vice-governador Orlando Pessuti à Gazeta do Povo. “Temos de ter uma postura mais agressiva, estar de corpo presente em todas as movimentações que levem à definição das sedes e não confiar só no que os outros dizem”, revelou. Segundo ele, já está prevista uma reunião na CBF assim que a cúpula da entidade voltar da Europa.
Também em entrevista à Gazeta, o presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Mário Celso Petraglia, criticou a apatia política na defesa da capital paranaense como sede do Mundial. “É a sedimentação de um comportamento de desmotivação política. O governo não tem demonstrado, pelos seus atos, o interesse, o objetivo real e profundo da vinda da Copa para Curitiba”, reclamou.
Agora, resta saber se a intenção de Pessuti se concretizará. Pois o governador Roberto Requião, até hoje, nunca se manifestou sobre o assunto. Espera-se mais, também, da Prefeitura de Curitiba. Afinal, os maiores beneficiados com um evento deste porte, seja quem for que esteja no poder político em 2014, seriam justamente os curitibanos.

Nenhum comentário: