terça-feira, 30 de outubro de 2007

Enquanto isso, por aqui...

Doze governadores acompanharam em Zurique o evento que confirmou a copa de 2014 no Brasil (foto). Cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte fizeram festa quando a Fifa oficializou o país como sede do Mundial.
Nos sites das prefeituras das cidades que pretendem seu sub-sedes do evento, o assunto está em destaque. Porto Alegre, por exemplo, já anuncia a formação de um comitê organizador, coordenado pela Secretaria Municipal de Esportes, Recreação e Lazer, para qualificar os serviços e infra-estrutura da cidade. Fortaleza também correu e lançou a campanha “Tô na torcida”, com diversos representantes da sociedade civil engajados em brigar para que um dos jogos da Copa aconteça no Ceará.
Por aqui, nada. O governador Roberto Requião não foi ao evento. O prefeito de Curitiba, Beto Richa, nem se manifesta sobre o assunto. A Paraná Esportes, autarquia equivalente a uma secretaria de estado, que outrora se empenhou para indicar o sucateado Pinheirão como sub-sede do Mundial, agora ignora solenemente o evento.
Parece que o Atlético está sozinho nesta luta. E, mesmo assim, vai vencê-la. Para a sorte de todos os paranaenses.
As 12 sub-sedes serão definidas até outubro do próximo ano.

2 comentários:

Anônimo disse...

Caro Guerrilheiro,

É o Atlético-PR, contra tudo e todos, como sempre.

É o famoso autofagismo paranaense.

Mesmo assim, trataremos de trazer sozinhos a Copa do Mundo para Curitiba.

Aos derrotados, o choro é livre.

Anônimo disse...

Gostaria de saber o que passa pela mente do Governo Paranaense e Curitibano, em não estar apoiando um interesse comum entre os paranaenses, algo que muitos estados já estão milhas á frente deles. Nesta briga, "alguns" já compraram seus camarotes, só para ver no que vai dar! Mas o Atlético nos une e a união nos fortalece...