sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Mais um trunfo da Arena

Matéria publicada hoje na Tribuna do Paraná:
Infra-estrutura do entorno da Arena é um dos trunfos pra convencer a Fifa

A localização da Arena da Baixada foi um dos trunfos usados pelo Atlético para convencer a Fifa de que o estádio estará habilitado para receber jogos da Copa do Mundo de 2014. Em área nobre do bairro Água Verde, zona central de Curitiba, a casa do Furacão está cercada por hotéis, hospitais, restaurantes e centro de compras.

O projeto da nova Arena foi apresentado aos inspetores da Fifa no dia 25 de agosto, no Rio de Janeiro. Dados levantados pelo clube e pela Prefeitura de Curitiba mostram que o entorno do Joaquim Américo abriga serviços fundamentais para receber delegações e torcedores durante a Copa.

Num raio de dois quilômetros do estádio estão concentrados 40% dos cerca de 18 mil leitos disponíveis pela rede hoteleira da cidade. Também estão ali 30% dos restaurantes e bares, cinco shoppings e 10 supermercados. A região também conta com 12 hospitais e centros de saúde.

Outro ponto destacado na apresentação à Fifa foi o grande número de linhas de ônibus que servem o local (20% do total da cidade), inclusive expressos circulando em canaletas exclusivas. O projeto ressalta também o fácil acesso ao Aeroporto Afonso Pena e rodovias como as BRs 277 e 476.

Curiosamente, a localização do estádio foi apontada como um defeito do projeto atleticano pelos defensores da indicação do Pinheirão como local dos jogos do Mundial em Curitiba. A idéia, inicialmente encampada pelo governo do Estado, foi abandonada em favor da Arena.

A Fifa deve oficializar o Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014 no próximo dia 31. A definição das cidades que receberão as partidas deve acontecer em outubro do ano que vem.
Novidades

O projeto da nova Arena, apresentado à Fifa em conjunto com a Prefeitura, prevê algumas novidades no sistema viário da região. A principal delas é a previsão de uma linha de metrô no atual trajeto do expresso Pinheirinho-Santa Cândida, “um investimento de R$ 1,2 bilhão em uma linha de quase 15 km”.

A Praça Afonso Botelho, em frente ao estádio, também passará por uma reformulação. Ela não terá mais grades a seu redor e será integrada à zona do estádio em dias de jogos. Parte de sua área será transformada em um estacionamento público, que seria administrado pela Prefeitura.

Nenhum comentário: