terça-feira, 2 de outubro de 2007

Alessandro: pressão na Baixada é maior do que no Monumental

O lateral Alessandro, do Botafogo, sabe bem como é jogar na Baixada. Ele defendeu o Furacão entre 2000 e 2004, e ajudou na conquista do título brasileiro em 2001. Agora, volta ao Caldeirão defendendo as cores do adversário.
Em entrevista ao UOL, o jogador conta como é encarar a torcida rubro-negra. "Na Arena da Baixada a pressão é até maior do que no Monumental de Nuñez", disse, referindo-se ao estádio do River Plate em Buenos Aires, onde o Botafogo foi derrotado na semana passada.
Porém, Alessandro aposta que a pressão pode se voltar contra o próprio Atlético. "Se o Botafogo jogar bem nos primeiros 20min a torcida fica sem paciência e alguns jogadores deles não agüentam a pressão", comentou.
Mas as coisas não são bem assim. Embora a torcida tenha pegado muito no pé dos jogadores, principalmente com o mau desempenho do time no primeiro turno, agora há um pacto pela vitória e a intenção declarada em apoiar o time até o último minuto de jogo. O maior exemplo disso se deu na partida contra o Paraná, no último domingo: após o gol de empate do time das vilas, a massa rubro-negra não arrefeceu e passou a incentivar ainda mais, empurrando o time ao segundo gol e à vitória.
E, na noite desta quarta-feira, o caldeirão volta a ferver.

2 comentários:

Ayrton Baptista Junior disse...

O Alessandro teve que engolir a própria receita. Ele deixou a fórmula escapar quando perdeu a bola para o Ferreira.

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Tem toda razão, Ayrton.

Abs