terça-feira, 4 de setembro de 2007

Petraglia prega união pelo Atlético

Em artigo publicado no site oficial do clube, o presidente do Conselho Deliberativo, Mário Celso Petraglia, em, tom de desabafo, prega a união de toda a Nação Atleticana. No texto, o dirigente admite erros e, humildemente, assume estar revendo algumas de suas posições. E sentencia: "Vamos juntos mostrar que ninguém mexe com a honra do Atlético Paranaense. Se querem nossa desunião, se querem vaias, se querem o tumulto, se querem nossa desgraça, mostramos o nosso sangue forte. Se querem nossa ruína, mostramos que não tememos a própria morte."
Leia o artigo:
Respeito
Eu quero o meu Atlético Paranaense forte. Sim, o meu Atlético Paranaense, que também é seu e de cada um que faz parte dessa grande nação de mais um milhão. Eu quero ele cada vez mais forte, robusto e firme para enfrentar as adversidades que se postam à nossa frente.

Para um clube que cresceu e se fortaleceu de forma tão vertiginosa ao longo dos últimos anos, os obstáculos são maiores. A inveja, a cobiça, o ódio, enfim, têm sido alguns de nossos principais adversários em nossa caminhada. Este ano temos sentido como nunca a influência dessas forças obscuras.

"No creo en brujas, pero que las hay, las hay!". É possível ver, escutar e sentir algo de podre no ar. Por isso, é o momento de toda a nação atleticana espalhada pelo Paraná, pelo Brasil e pelo mundo, unir-se. Vamos juntos mostrar que ninguém mexe com a honra do Atlético Paranaense. Se querem nossa desunião, se querem vaias, se querem o tumulto, se querem nossa desgraça, mostramos o nosso sangue forte. Se querem nossa ruína, mostramos que não tememos a própria morte.
Houve divergências entre nós, naturais, todos queremos o bem do clube que amamos. Pois é hora nos reaproximarmos. Estamos revendo nossas posições, ponderando, fazendo ajustes em nossa rota. É preciso que a nação atleticana também reflita e veja tudo de bom que foi feito e analise o que pode fazer para ajudar ainda mais neste nosso projeto. Eu e os companheiros de diretoria, com humildade, fizemos esta reflexão. É importante que todo atleticano também a faça, estamos no mesmo barco.
É hora de mostrar que tudo o que foi construído por todos nós, com suor, trabalho e idéias, é mais forte que aqueles que nos querem derrotados.
Eu quero respeito! Exijo respeito! Eu sou atleticano e ninguém vai desrespeitar o meu Atlético Paranaense.
Vamos em frente, é na dificuldade que revemos conceitos e renovamos nossos ideais. Vamos renascer no campeonato e permanecer no lugar que nos é cativo: a elite do futebol brasileiro.
É de respeito e honra que são talhados os grandes guerreiros. Eu sempre me coloquei na linha de frente, pronto para qualquer batalha, vestido com a armadura Rubro-negra do respeito e da honra. Se querem desrespeitar e desonrar o Atlético Paranaense, terão que passar por cima de mim, de meus companheiros de luta e de toda a imensa, fogosa e valorosa nação que constitui a alma do nosso clube.

Amigo atleticano, amigo guerreiro, conto com o seu apoio. Somos todos um só coração. Podem ser grandes as adversidades, mas nunca, jamais, serão maiores que um coração atleticano.

Nenhum comentário: