quinta-feira, 2 de agosto de 2007

O Feiticeiro do Futebol

Tive a oportunidade de ler ontem o livro O Feiticeiro do Futebol - A trajetória de Hélio Alves, do jornalista Carneiro Neto.
Hélio foi um dos principais personagens do futebol paranaense nos últimos 50 anos. Passou quatro vezes pelo Atlético como supervisor, tendo sido campeão estadual em 1982, 83 e 85. Mas trabalhou também no Seleto, Coritiba, Colorado, Grêmio Maringá, Pinheiros, Iraty e Rio Branco, entre outros.
Recebeu o apelido de "Feiticeiro" devido a suas crenças e incursões pelo campo dos despachos em terreiros e orações aos guias espirituais. E Carneiro Neto conta com primazia estas passagens curiosas ligadas à religiosidade e à superstição durante a carreira de Hélio.Quer um aperitivo da obra? Aí vai:
"Antes de um Atletiba em 1983, no Alto da Glória, quando eu dirigia o Atlético, resolvi entrar em campo indo às duas traves com um charuto na boca fazendo o meu trabalhinho espiritual. O presidente do Coritiba, Evangelino Neves, que estava na boca do túnel, berrou: - Feiticeiro, enfia este charuto no cu!"

Nenhum comentário: